México: atualização do estado de saúde dos 4 compas em gerve da fome

“Se me perguntassem o que é a prisão, responder-lhes-ia sem hesitar que é a lixeira de um determinado projeto socio-económico, à qual atiram todas aquelas pessoas que incomodam na sociedade: por isso, a prisão alberga pobres, principalmente”– Xosé Tarrio

“Um movimento que esquece xs seus/suas presxs está condenado ao fracasso”– Harold Thompson

Desde 1 de outubro encontram-se em greve de fome ilimitada os companheiros anarquistas Jorge Mario González, Carlos López “Chivo”, Fernando Bárcenas e Abraham Cortés, em diferentes centros de reclusão da cidade do México.

Passados 4 dias de iniciada a greve, fazemos uma chamada à solidariedade com a luta que estão a levar a cabo os companheiros, combatendo a sociedade prisional no coração dela mesmo.

Não pretendemos convertê-los em heróis, muito menos cair num discurso vitimista. Entendemos que, apesar do os terem privado da liberdade dos seus corpos, as suas ideias e sonhos de uma sociedade livre de dominação e exploração continuam livres.

A sua luta é a nossa, repudiamos juntamente con elxs todos os mecanismos de controlo e dominação desta sociedade-prisão.

Neguemos a prisão e, juntamente com ela, o sistema ao qual pertence.

Pela reapropriação das nossas vidas!
Abaixo os muros das prisões!
Liberdade a todxs!

Mario González (Torre Médica de Tepepan): Até agora os sinais são bons, físicamente, mas há alerta pelo pâncreas e fígado, está cansado, tonturas ao levantar, mas alegre e tranquilo. É observado três vezes por dia médicos da instituição, tentando provar que não está em greve de fome.

Abraham Cortes e Fernando Bárcenas Castillo (Reclusório Norte): Encontram-se ambos na área de ingresso do reclusório, são observados três vezes ao dia pelos médicos da penitenciária. Ambos apresentam perda de peso e fadiga, mas encontram-se determinados.

Carlos López Marín (Reclusório Oriente): Foi transferido da área geral, onde se encontrava, à área de ingresso. Apresenta debilidade e tonturas leves, além de perda de peso ligeira. É levado três vezes ao dia à enfermaria da prisão. Tem estado sob pressão dos guardas e de outros presos para acabar com a greve, no entanto continua a manter-se firme.

Actividades solidárias:

Terça-feira, 7 de Outubro:  Concentração solidária no Reclusório Norte: 14:00

Domingo, 12 de Outubro:  Caminhada anti- carcerária. Da Torre Médica de Tepepan ao Reclusório Oriente: 14:00

 

retirado de contrainfo

Advertisements